31/07/2016

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 















MAR
 
 
Bebo-o a colherinhas de olhos
 
na taça da manhã.
 
E nem ele se esgota,
 
nem eu me sacio.
 
 
Luísa Dacosta, in "A Maresia e o Sargaço dos Dias"
 
 
 
 
 
 

























Fotografia de Fernando Pedrosa
 
 
 
 
 

04/07/2016

 
 
 
 
















FIM
 
 
 
Já não somos os mesmos, sufocámo-nos nas lavaredas de fogo,
ateadas ao sangue que era novo e vibrante.
Deixámos secar os lábios, as flores e os poemas nas dobras dos lençóis,
e a nossa casa foi-nos desabitando por dentro.
Já não somos os mesmos, somos a água que se esgotou.
 
 
 
Fernando Pedrosa
 
 
 
 
 
 













Fotografia de Fernando Pedrosa